sinopse

Presa em parte incerta, uma mãe dedica-se à reconstituição do caminho que a trouxe até aqui, até este espaço e este dia onde alternativa não tem a não ser interpretar-se a si própria, dividindo-se em muitas (infinitas, dir-se-á a certa altura) para que melhor se possa compreender na sua dolorosa totalidade. Afiadamente consciente da história, tanto da sua própria, biográfica, que a faz ver-se reflectida nas palavras de um pai austero que moldaram e moldam uma mundividência impiedosa, como também da História mais latamente compreendida, onde os eventos de um passado distante, os do Cerco a Viena de 1683, se revelam a hipotética raiz das desgraças presentes.

Em constante diálogo consigo e com uma ideia de tempo que avança e recua conforme as necessidades “dela” ou “delas”, as outras todas que consigo carrega, esta mãe não procura nem paz nem sentido, muito menos justificações ou culpas. “Filha dos dois lados”, como o pai a baptizou, é tanto com frieza teutónica como com lirismo turco que medita sobre o que lhe aconteceu e as decisões que tomou, espectadora de si mesma, assistindo ao desenrolar da tragédia tão equidistante da dor como do absurdo cómico quanto a sua condição de mãe lho permite, a ouvir contar a fábula da sua vida como quem ouve música: no momento presente, poético e completo, mas em permanente movimento interior, até que a música se cale e não sobre mais nada a não ser ela. Em silêncio.

ficha técnica e artística

Encenação e interpretação Teresa Arcanjo
Texto e assistência de encenação Pedro Galiza
Desenho de luz Nuno Meira
Assistência e operação de luz Célia Correia
Composição sonora e desenho de som Bernardo Bento · Rafael Maia
Figurinos Anita Gonçalves
Design, fotografia, vídeo e motion Nuno Leites
Fotografia de cena Teresa Santos
Comunicação e produção executiva Inês Simões Pereira
Apoio CAMPUS Paulo Cunha e Silva
Produção Grua Crua
Co-produção Casa das Artes de Famalicão · FITEI – Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica
Parceiro institucional República Portuguesa – Ministério da Cultura
Agradecimentos Ana Gormicho · Benedita Pereira · Bruno Oliveira Martins · Indigo Quintet · Isabel Nunes · Mariana Mattos · Sara Barros Leitão · Rosa Pinto · Cassandra, CRL · Erva Daninha · Palmilha Dentada · TNSJ

→ Aprox. 60 minutos → Maiores de 14 anos

apresentações

2023 → 26 a 29 de Janeiro e 1 a 5 de Fevereiro
n’ O Lugar da Palmilha Dentada
Travessa das Águas, 125, Porto
Porto, Portugal

2022 → 20 e 21 de Maio
FITEI – Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica
Teatro Municipal do Porto · Campo Alegre
Porto, Portugal

2022 → 1 e 2 de Abril
Poética da Palavra – Encontros de Teatro
Casa das Artes de Famalicão
Famalicão, Portugal

vídeos

outras criações

  • Que não se fale dos velhos tempos

    Que não se fale dos velhos tempos

  • De Profundis

    De Profundis

  • M.A.D.

    M.A.D.